Delegação canadense visita Adus
18 de Janeiro de 2017
Adus apresenta novos membros do conselho consultivo
30 de Janeiro de 2017
Mostrar tudo

Jovem refugiado cursa veterinária em Instituto Federal

Texto: Erika Omori / Fotos: Arquivo Pessoal

Em menos de uma hora Emmanuel Ouba fala de música, veterinária e ensina a preparar carne de porco

Emmanuel Ouba dando aula de inglês

Emmanuel Ouba, 22 anos, não para de falar. Entusiasmado e feliz, ele conta sobre suas atividades no Brasil, vizinhança, colegas, música, séries, entre outros assuntos.

O jovem, natural de Damasco, capital da Síria, mas registrado no Líbano, chegou ao Brasil em agosto de 2015, sem saber uma palavra em português. Em um ano e cinco meses, Emmanuel cursa o segundo semestre de medicina veterinária do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sul de Minas – Campus Muzambinho, Minas Gerais.

Em uma das aulas de veterinária na federal

Ouba conta que seus pais, que estão na Síria, ficaram muito felizes pela conquista do filho ao ser aprovado em uma federal. “Meus pais me cumprimentaram, e minha mãe ficou muito feliz. Me parabenizou lá da Síria”, explica. “Contei que sou o quarto melhor aluno da turma e ela me disse para me esforçar mais para ser o primeiro”.

Empenhado, Emmanuel concorreu e conseguiu auxílio estudantil. Assim consegue pagar o aluguel de um espaço, no fundo de uma casa, e as despesas com alimentação, livros, entre outras necessidades.

Antes de chegar na faculdade, o jovem estudou português no Adus, entre outras instituições que oferecem o curso. Mônica Nakajima, uma das coordenadoras de português do Instituto de Reintegração do Refugiado, mostra o boletim de Ouba com orgulho e carinho: “O primeiro boletim de um dos alunos da minha primeiríssima turma de português do Adus”.

Em seu primeiro ano no Brasil, Emmanuel deu aulas de inglês na Bibliaspa e também na Wizard, onde conseguiu o certificado Toeic (Test of English for International Communication). Autodidata, ele aprendeu inglês sozinho, após trancar a faculdade de veterinária que iniciara no sul da Síria, a pedido do pai, por causa da guerra. No período que ficou em casa assistiu séries incansavelmente, até ficar fluente no inglês. “Não sei se conhece estas séries, mas aprendi inglês vendo todos os episódios de ‘The Big Bang Theory’, ‘How I met your Mother’, e animes com ‘One Piece’, ‘Naruto’ e ‘Dragon Ball Z’”.

Na pequena Muzambinho, Emmanuel virou o ‘gringo’ da cidade. De sorriso fácil, difícil é não fazer amizade com o jovem que antes de terminar a entrevista faz um pedido especial: “Pode colocar na matéria que estou solteiro?”.

Comments are closed.