Mutirão da Saúde reúne centenas de refugiados

IMG_7259
Adus apoia formação em empreendedorismo criativo para refugiados
6 de fevereiro de 2017
IMG_3587 (2)
Carnaval colombiano é tema do primeiro bazar do Adus de 2017
22 de fevereiro de 2017
Mostrar tudo

Mutirão da Saúde reúne centenas de refugiados

Destaque

Texto: Igor Férva / Fotos: Rafael Yamamoto

Participantes tiveram a oportunidade de passar por consultas e realizar exames

O Adus – Instituto de Reintegração do Refugiado – e o CECAM – Consultas, Exames e Diagnósticos – realizaram no sábado, 4 de fevereiro, um mutirão com diversos serviços de saúde que atendeu mais de cem pessoas de países como Haiti, Síria, Iraque, Moçambique, Nigéria, Angola, República Democrática do Congo, Guiana, Gana, Gâmbia e Senegal.

O evento contou com atendimentos nas áreas de dermatologia, enfermagem, oftalmologia, clínica geral, cardiologia, pediatria, urologia e nutrição, além de exames como eletrocardiograma, ecocardiograma, retinografia e ultrassom. O mutirão também disponibilizou gratuitamente palestras, materiais informativos, lanches, sorvete, amostras de medicamentos, alguns brindes e lentes e armações de óculos. Cardiologia, dermatologia, pediatria e oftalmologia foram as especialidades mais procuradas, e os sintomas mais encontrados foram dor de estômago e manchas na pele.

A ideia da parceria entre a clínica e o instituto surgiu de uma necessidade, já que, de acordo com o doutor Anis Mitri, diretor do CECAM, a dificuldade de os refugiados se estabelecerem sempre incomodou a empresa, e uma razão familiar também o motivou. “Nós procuramos várias causas para ajudar, e uma delas foi a dos refugiados, porque eu também sou neto de refugiados. Começamos a pesquisar no Brasil e vimos que existem poucas políticas sobre isso, e que também há poucas instituições e ONGs que fazem auxílio aos refugiados. Foi então que encontramos o Adus, e achamos excepcional o trabalho realizado, pois é bem dividido e estruturado, e sem questões políticas relacionadas, o que era um dos nossos pré-requisitos para a parceria”, explica Mitri.

Depois de muitas conversas entre os diretores dO CECAM e do Adus, a clínica avaliou que era melhor fazer um mutirão do que apenas patrocinar a causa do instituto. “A ideia foi utilizar o know-how e o conhecimento técnico e de gestão que nós temos e fazer a epidemiologia com este pessoal nesse primeiro contato, para depois promover uma política de saúde específica para tratar suas doenças clínicas e dar acompanhamento”, esclarece o diretor da CECAM.

Para a realização deste mutirão, o Adus e a Cecam contaram com doações de várias empresas da iniciativa privada, como a gelateria Delicia Delizia, a Startup de saúde PersonalPed, a ótica Azúca e o Laboratório Modelo, além de empresas da indústria farmacêutica, como a Aché.

Comments are closed.