A violência em Roraima – Poder Público brasileiro não oferece condições básicas para os venezuelanos que buscam refúgio no Brasil

A fragilidade no processo de integração dos refugiados no Brasil
20 de julho de 2018
Mostrar tudo

A violência em Roraima – Poder Público brasileiro não oferece condições básicas para os venezuelanos que buscam refúgio no Brasil

Texto: Sidarta Martins

As cidades roraimenses se desestruturam e brasileiros atacam com violência essas pessoas que vem ao Brasil procurar proteção

A chegada de venezuelanos que buscam refúgio no Brasil causou uma desestruturação da vida comunitária em várias regiões de Roraima. Contudo, a falta de resposta do Poder Público a esta situação levou a um acirramento das tensões entre brasileiros e venezuelanos, e essa escalada dos ânimos descambou para violência criminosa contra as pessoas que solicitam refúgio no Brasil.

O Governo brasileiro – municípios, estados e governo federal, executivo, legislativo e judiciário -, está obrigado a cumprir o compromisso que o País assumiu perante a Humanidade de oferecer refúgio às pessoas que sofrem perseguições ou vêm de regiões com graves violações de direitos humanos.

Os venezuelanos que buscam refúgio no Brasil confiaram que este país fosse cumprir a palavra, e que receberiam acolhimento com padrões mínimos de dignidade.

Não há explicação razoável que justifique o que um país com mais de 200 milhões de pessoas não consiga oferecer abrigo aos aproximadamente 40 mil venezuelanos que atravessaram a fronteira terrestre em Roraima.

A Colômbia, com população de pouco mais de 45 milhões de pessoas, recebeu mais de 1 MILHÃO de venezuelanos até agora.

É de relevante interesse geopolítico brasileiro o acolhimento de refúgio no Brasil. Não é uma simples caridade com pessoas em situações de grande injustiça.

O Brasil e Colômbia devem oferecer refúgio aos venezuelanos para auxiliar na diminuição das tensões internas na Venezuela. Quanto maiores forem as tensões dentro da Venezuela, não é só Roraima que sofre. A economia brasileira e de toda a América Latina sofre.

Não é absurdo ponderar que escalada da crise interna da Venezuela pode gerar conflitos armados e um conflito armado dentro da Venezuela irá desestruturar ainda mais a sociedade roraimense.

Assim, o Adus, Instituto de Reintegração do Refugiado, se coloca contra as violências que os venezuelanos que solicitam refúgio no Brasil sofrem e sofreram e cobra medidas efetivas e rápidas do Poder Público brasileiro para que essas pessoas sejam tratadas com respeito e dignidade mínimos.

Se você quiser conhecer mais sobre o Instituto Adus e como contribuir com a causa do refúgio, por meio de crowdfunding e parcerias, acesse: www.adus.org.br

Comments are closed.