Adus e Primolar fecham parceria para inserção de refugiados no mercado de trabalho

Adus promove novo Encontro e ganha mais voluntários
23 de janeiro de 2013
UniSantos abre processo seletivo e oferece bolsas para refugiados
28 de janeiro de 2013
Mostrar tudo

Adus e Primolar fecham parceria para inserção de refugiados no mercado de trabalho

Tendo na inserção dos refugiados no mercado de trabalho um de seus objetivos, o Adus busca, constantemente, novas empresas como parceiras para que isso se concretize. No final de 2012 estabeleceu parceria com a empresa Primolar, fabricante de móveis.

Gustavo Pitarelli, um dos proprietários da empresa, comenta sobre a parceria “iniciamos nossa parceria com o Adus em dezembro de 2012, com a contratação de dois refugiados, hoje contamos com sete pessoas trabalhando na Primolar”.
Ainda segundo Gustavo: “a experiência de conhecer pessoas tão cheias de coragem, fortes, lutadoras, batalhadoras, que contam suas histórias de vida tão sofrida, com olhos repletos de esperança e bravura, mudou a nossa forma de encarar o dia a dia”.

Carolina, irmã de Gustavo, salienta a importância da presença dos refugiados no ambiente da empresa: “os refugiados trouxeram para o ambiente de trabalho da empresa, união, solidariedade e preocupação com o outro, nossos funcionários mobilizaram-se para ajudá-los no que fosse preciso, roupas, alimentação e etc”.

Ainda de acordo com Carolina: “apesar da diferença do idioma, essa barreira não impediu que a adaptação fosse gradativa e positiva, podemos observar que todos procuraram alternativas para comunicar-se e ficarem cada vez mais próximos. A contratação dos refugiados beneficia a todos, mas principalmente, nos faz pensar e olhar a vida através de uma nova perspectiva, mais rica em humanidade, solidariedade e amizade. Essa oportunidade nos ajuda a construir um futuro mais digno para todos e um presente onde as barreiras do preconceito e da intolerância são superados”.

Dentre os sete refugiados contratados tem-se 4 rapazes do Nepal e um da Nigéria, além de duas jovens, irmãs, da República Democrática do Congo. Uma delas, chamada Prisca, salienta a importância do trabalho realizado pelo Adus: “conheço o Adus desde dezembro de 2012. Falei que minha irmã e eu estávamos precisando de trabalho. Fui chamada para uma conversa inicial para que passássemos alguns dados iniciais. Depois de uma semana já fomos encaminhadas para a Primolar. Como somos novas em São Paulo e não conhecemos a cidade, um representante do Adus nos acompanhou até a empresa, deram todo suporte necessário. Realmente o Adus faz um trabalho muito bom para os refugiados”.

A Primolar tem o objetivo de fortalecer ainda mais essa parceria em 2013, estamos felizes e agradecidos pela oportunidade, finalizam Gustavo e Carolina.

Veja as fotos abaixo:

Comments are closed.