Adus realiza 5º encontro com participação do CONARE

Grupo de estudantes desenvolve diagnóstico e projetos para o Adus
12 de novembro de 2012
Adus realiza parceria com rede de voluntários Atados
13 de novembro de 2012
Mostrar tudo

Adus realiza 5º encontro com participação do CONARE

São Paulo, 11 de novembro de 2012. O Adus – Instituto de Reintegração do Refugiado, visando sempre dar voz aos refugiados e envolvê-los na formulação de suas ações, promoveu no sábado passado o quinto encontro entre representantes do Adus (incluindo voluntários) e refugiados residentes na cidade de São Paulo. O encontro, que ocorre uma vez a cada dois meses, visa envolver refugiados, de forma efetiva, na elaboração das ações do Adus. Além disso, tais encontros também servem para acompanhar de perto as necessidades dos refugiados, sejam elas do coletivo ou do indivíduo.

Tendo em vista demandas trazidas pelos refugiados participantes do encontro anterior, nesse quinto encontro contamos com a presença do Coordenador Geral do CONARE – Comitê Nacional para os Refugiados, Virgínius José Lianza, para debate de temas relacionados à integração local dos refugiados. Também contamos com a presença de alguns veículos da imprensa que cobriram o evento.

De acordo com Virgínius: “O Adus está de parabéns pela iniciativa de realizar este encontro com os refugiados. Foi muito bom poder estar aqui e poder discutir assuntos tão importantes com os refugiados e com membros da sociedade civil aqui presentes”.

Segundo Bari, refugiado de Guiné-Bissau, “Todos nós refugiados estamos muito satisfeitos pelo empenho que a equipe do Adus fez para realizar esse encontro com o representante do CONARE e com a imprensa. É bom saber que vocês estão lutando por nós, do nosso lado”.

O objetivo destes encontros é aproximar cada vez mais os refugiados do Adus, saber mais de perto suas necessidades, ouvi-los e, sempre que possível, viabilizar suas demandas. Segundo Marcelo Haydu, um dos fundadores do Adus: “esse tipo de ação é de fundamental importância para que os solicitantes de asilo e os refugiados possam, mais e mais, fazer parte do dia-a-dia da nossa instituição. Nós criamos o Adus para que essas pessoas tivessem realmente um parceiro. Aqui eles são protagonistas, sujeitos, não objetos. Eles têm espaço efetivo em nossas ações”. “Estou particularmente muito feliz de ver que o encontro foi um grande sucesso. Aproveito para agradecer o empenho de toda nossa equipe de voluntários, que mais uma vez foi decisiva para o bom andamento e sucesso do encontro, a Cruz Vermelha de São Paulo por todo apoio e a SPTour que nos disponibilizou o transporte para locomoção dos refugiados. Juntos somos mais fortes!”, finaliza Marcelo Haydu.

Deixe uma resposta