Dezenas de corpos são descobertos em valas comuns na Cote d’Ivoire

ACNUR pede melhores mecanismos de resgate após afogamentos no Mediterrâneo
10 de maio de 2011
Refugiados sírios acumulam-se na fronteira turca
10 de maio de 2011
Mostrar tudo

Dezenas de corpos são descobertos em valas comuns na Cote d’Ivoire

Escritório de Direitos Humanos da ONU acredita que mortes teriam ocorrido na capital comercial marfinense, Abidjan, por milícias leais ao ex-presidente Laurent Gbagbo.

As Nações Unidas informaram que mais de 50 corpos foram achados em valas comuns na capital comercial da Cote d’Ivoire, Abidjan. Outros 20 teriam sido encontrados em áreas separadas.

A informação foi dada pelo Escritório da ONU de Direitos Humanos, nesta segunda-feira.

Sexo Masculino
Em entrevista à Rádio ONU, de Genebra, o porta-voz do Escritório, Rupert Coville, disse que dos 52 corpos descobertos, na sexta-feira, a maioria era de sexo masculino. A Cote d’Ivoire, também conhecida como Costa do Marfim, estava vivendo um impasse eleitoral desde novembro passado.

De acordo com o porta-voz, havia 10 valas incluindo duas comuns contendo 31 e 21 corpos, respectivamente. Os outros 18 foram descobertos separadamente. Ele acrescentou que, aparentemente, as mortes teriam sido perpetradas por milícias pró-Laurent Gbagbo, um dia após a detenção do ex-presidente por forças leais ao presidente atual, Alassane Ouattara.

Gbagbo se recusava a deixar o poder por discordar da derrota eleitoral nas urnas em 2010.

De acordo com o Escritório para os Direitos Humanos, as famílias das vítimas serão entrevistadas sobre as mortes.
Ainda no mês passado, a alta comissária de Direitos Humanos, Navi Pillay, afirmou que alguns crimes cometidos após a violência pós-eleitoral no país podem ser considerados crimes de guerra.

Fonte: Rádio ONU

Deixe uma resposta