Espanha: Artistas “fazem fila” para ajudar refugiados da Somália

Alto Comissário lamenta mortes em tragédia com embarcação na Indonésia
23 de dezembro de 2011
Brasil anuncia doação de US$ 960 mil para palestinos na Faixa de Gaza
23 de dezembro de 2011
Mostrar tudo

Espanha: Artistas “fazem fila” para ajudar refugiados da Somália

Com o tema “Quero entrar na fila”, o ACNUR Espanha lança uma campanha para mobilizar a sociedade civil sobre a atual crise humanitária na Somália e em outros países da região. A campanha conta com a colaboração solidária de renomados artistas espanhóis como Miguel Bosé, Anne Igartiburu, Marta Etura, Roberto Drago, Pepa Aniorte e Carlos Baute.

Sensibilizados com as condições críticas em que vivem as pessoas deslocadas e refugiadas no Chifre da África, os colaboradores da campanha fazem uma fila simbólica para realizar uma doação enquanto um refugiado recebe ajuda para suprir suas necessidades básicas. Desta maneira, quanto mais fundos conseguem arrecadar, menos pessoas terão que esperar em uma fila para receber ajuda humanitária nos campos de refugiados e deslocados do Chifre da África.

(Foto: ACNUR)

A campanha está disponível na internet na página www.quierohacercola.org e a idéia é que as pessoas possam entrar na fila pela Somália, realizando uma doação online de maneira bastante simples. Utilizando vídeos protagonizados pelos artistas espanhóis Miguel Bosé, Anne Igartiburu, Roberto Drago, Pepa Aniorte e Carlos Baute, a campanha conta com o efeito viral e com o apoio de usuários das redes sociais Facebook e Twitter para ampliar sua visibilidade e o número de doações.

Situação de emergência humanitária no Chifre da África

Somália é protagonista de uma das piores crises humanitárias já registradas. Como afirmou a Diretora Geral do Comitê Espanhol do ACNUR, Mª Ángeles Siemens, “este apelo busca ajudar os refugiados e deslocados na Somália, país que sofre uma dura guerra civil há mais de 20 anos e que neste momento enfrenta a pior seca das últimas décadas. Graças à colaboração da sociedade civil, será possível oferecer ajuda emergencial, alimentos, água potável e material sanitário às pessoas que estão sob a proteção do ACNUR na região.

Milhares de somalis foram obrigados a abandonar seus lares, incluindo mães cujos filhos se encontram em condições de extrema desnutrição. Neste sentido, conforme afirmou a Secretária do Comitê Espanhol do ACNUR, Ana Liria Franch, “a região da África Subsaariana é uma das mais castigadas e esquecidas do planeta. Atualmente nossa maior preocupação é a vida de 2,3 milhões de crianças do Chifre da África que sofrem de desnutrição severa. As crianças precisam urgentemente de assistência médica e alimentos de alto valor energético e protéico. Também precisam de água potável e cobertores para se proteger do clima adverso na região. Qualquer ajuda é vital para melhorarmos a situação crítica destas famílias”.

Apelo à sociedade civil: como podemos ajudar?

O ACNUR trabalha para proporcionar proteção e assistência humanitária e garantir a sobrevivência dos refugiados e deslocados na Somália. Por isso a ajuda da sociedade civil é imprescindível para dar continuidade a este trabalho e melhorar a dura situação em que se encontram milhões de refugiados e deslocados na região do Chifre da África. Há mais de 60 anos o ACNUR desempenha um papel fundamental nas principais operações mundiais de ajuda humanitária. Por isso é fundamental que a sociedade civil e a comunidade internacional continuem apoiando seu trabalho.

Entre na fila pela Somália! Colabore entrando no site www.quierohacercola.org e faça doações para as operações do ACNUR na região.

Fonte: ACNUR

Deixe uma resposta