Espetáculo ‘Incêndios’ discute conflitos árabes e refúgio

Pequenos refugiados contam o que curtem (e não curtem) comer no Brasil
12 de outubro de 2014
A universalidade dos sonhos
16 de outubro de 2014
Mostrar tudo

Espetáculo ‘Incêndios’ discute conflitos árabes e refúgio

Ahmad Almazloum e Dana Al com Isaac Bernat e a Kelzy Ecard

Sírios acompanham a peça e aprovam seu desenvolvimento

Ahmad Almazloum e Dana Al com a atriz Marieta Severo

Quando Nawal Maruan morre, há em seu testamento um pedido para os dois filhos gêmeos Jeanne e Simon: encontrar o pai e o irmão que ambos desconhecem. A eles, os irmãos devem entregar duas cartas. Nawal, Jeanne e Simon são alguns dos principais personagens da peça Incêndios, que está em cartaz em São Paulo, no Teatro Faap. A partir desse mote, os filhos embarcam em uma jornada e descobrem uma mãe cujo passado eles desconheciam. Horror, guerra e refúgio estão presentes no espetáculo, que aborda os conflitos do Líbano e alguns de seus desdobramentos.

A trajetória de Nawal, interpretada pela atriz Marieta Severo, foi acompanhada atentamente no último sábado (dia 11) pelos refugiados sírios Ahmad Almazloum e Dana Al. Conforme o espetáculo decorria, mais dados surgiam a seu respeito, como o fato de que a personagem vivenciou a guerra no Líbano e fugiu do país para tentar reconstruir a vida. “Fiquei muito impressionada com os atores, os diálogos e a linguagem corporal. Uma das frases que mais me tocou foi: Quando um assassino vê alguém, ele prepara a sua arma para atirar mesmo que ele escute a pessoa implorando. Isso me tocou muito. Acredito que a cena disse muito sobre a peça no que se refere à discussão e à descrição da guerra civil”, disse Dana, professora de árabe e inglês que está no Brasil há 10 meses.

Ahmad, que trabalha com vendas e mora no Brasil também há 10 meses, destacou a familiaridade que sentiu ao assistir à peça. “Gostei da ideia de que alguém está interessado nos sofrimentos dos refugiados que existem no mundo. Ouvir os nomes árabes, a história árabe e [sobre] os lugares árabes me deixou sentir que a história se passou na vida de muitas pessoas no Oriente Médio. Eu tinha amigos no meu trabalho e colegas na minha universidade. Alguns deles ainda estão morando na Síria com medo e tentando se adaptar a essa situação louca. Outros amigos e colegas simplesmente sumiram, e ninguém sabe nada sobre eles”, relatou Ahmad.

Ahmad Almazloum e Dana Al com Isaac Bernat e a Kelzy Ecard

Tanto Ahmad como Dana comentaram sobre a veracidade dos barulhos de armas utilizados em cena. “Lembrei de quando eu morava na minha cidade (Damasco) e os soldados do governo entravam e tentavam achar alguém. O barulho era muito ruim e as noites escuras, sem eletricidade”, disse Ahmad.

Ao final do espetáculo, Ahmad e Dana tiveram a chance de conhecer parte do elenco e conversar um pouco com os profissionais. “Tivemos muito cuidado ao falar da cultura árabe e procuramos fazer isso de maneira muito respeitosa”, contou a atriz Marieta Severo. O ator Isaac Bernat, que chega a interpretar sete personagens em Incêndios, se mostrou impressionado com a compreensão de Ahmad e de Dana em relação ao português: “Vocês entenderam o texto todo?”, perguntou ele. Mesmo com meses aqui no Brasil, os dois afirmaram que entenderam quase toda a peça. “Só em alguns momentos fica mais difícil, falam muito rápido”, respondeu Ahmad.

Dirigido por Aderbal Filho, o espetáculo Incêndios mostra como é importante discutir a guerra e o refúgio, e quão delicado é recomeçar.

Serviço

Peça: Incêndios, em cartaz até 14 de dezembro
Local: Teatro Faap – Rua Alagoas, 903 – Higienópolis – São Paulo
Datas e horários: Sextas-feiras e sábados, às 21h; domingos, às 17h
Telefone: (11) 3662-7233

Texto: Aline Khouri / Fotos: Eva Bella

Comments are closed.