Repórter relata experiência com refugiados sírios na Turquia
14 de julho de 2011
Erupção do vulcão Lokon força a retirada de 4.600 pessoas na Indonésia
17 de julho de 2011
Mostrar tudo

Haitianos refugiados em campo de futebol serão expulsos

O prefeito da capital haitiana confirmou hoje (14), que umas 500 famílias refugiadas no estádio nacional de futebol serão transferidas amanhã (15), para outro local por conta de uma reforma que será realizada na instalação desportiva.

O restante do grupo de mais de 2 mil atingidos pelo tremor de terra em 2010 que chegaram ao campo de futebol de Sylvio Cator vivem desde então em tendas e toldos colocados sobre o gramado e aos arredores do estabelecimento.

O prefeito de Puerto Príncipe, Muscadin Jean-Yves Jason, anunciou que as pessoas serão transferidas para outro acampamento na periferia, próximo de uma central elétrica.

Na véspera, a organização humanitária Oxfam alertou que a mudança de um acampamento para outro não irá resolver a crítica situação de moradia que Haiti apresenta desde o tremor.

Mais de 680 mil haitianos ainda residem em albergues, onde a situação é cada vez mais crítica, a tal ponto que as pessoas começam a abandoná-los, informou a Organização Internacional para as Migrações (OIM).

A instituição denunciou que uma quarta parte dos atingidos são pressionados a abandonarem as tendas.

A OIM teme que mais pessoas sejam desalojadas e não tenha para onde ir, principalmente nestes meses de chuva.

Organizações de direitos humanos asseguram que a maioria dos desalojamentos acontecem a força e em outros casos os donos dos terrenos pagam aos desamparados para que saiam.

As autoridades locais oferecem 500 dólares para que abandonem os locais públicos, mesmo que consigam pagar um aluguel com este dinheiro, isso não resolve o problema da moradia em longo prazo, afirmou a OIM.

As obras do estádio começaram com quase um ano de atraso, pois o número de pessoas nas imediações tornava impossível o inicio da reforma, indicou a Federação Haitiana de Futebol.

A Praça de San Pedro, nas proximidades do centro de Puerto Príncipe, e o estádio de futebol foram um dos principais locais onde os haitianos se refugiaram depois dos tremores de terra.

Fonte: Correio do Brasil

 

Deixe uma resposta