A situação dos refugiados residentes no Brasil é bastante complexa. Faltam locais para acolhimento; a maioria dos brasileiros – por falta de informação – não sabe ao certo quem são essas pessoas, o que acarreta casos de xenofobia; tal falta de informação também dificulta a inserção dessa população no mercado de trabalho; muitas vezes, necessidades básicas, tais como alimentação e vestimenta também fazem parte do dia-a-dia dessas pessoas.

As dificuldades são diversas. Nesse contexto, visando gerar melhores condições para integração desses solicitantes de asilo e refugiados, foi fundado, em 2010, por 3 amigos internacionalistas e pesquisadores do tema do refúgio, o Adus – Instituto de Reintegração do Refugiado. Desde então, realizamos diversas ações voltadas à conscientização, diminuindo os casos de preconceito contra essas pessoas; diversos postos de trabalho foram criadas; vagas em cursos foram logradas; muitos voluntários foram incluídos ao nosso grupo de colaboradores e contribuem efetivamente em nossas ações e projetos. Solicitantes de refúgio e refugiados passaram a ter voz.

O Adus já se configura como um novo paradigma na relação entre os refugiados e a sociedade civil brasileira, atuando de forma transparente e democrática . Confira abaixo alguns marcos importantes da nossa História:

  • 2010 Primeiros passos...

    Guilherme da Cunha
    A ideia do Adus surgiu no começo de 2010. Nos primeiros meses de trabalho, enquanto o Instituto ainda buscava sua identidade, a contribuição de Guilherme da Cunha foi fundamental.
  • 10/10/2010 Fundação do Adus

    Realização da Assembleia de fundação e aprovação de seu primeiro estatuto social.
  • 27/01/2011 Primeiro evento público

    Participantes da primeira reunião do Adus aberta ao público
    Realização da primeira reunião geral, que contou com a presença de pessoas interessadas em apoiar a proposta e outras instituições.
  • 10/04/2011 Primeira missão fora de São Paulo

    Participantes da primeira missão do Adus fora de São Paulo
    O Adus foi convidado para visitar Mogi das Cruzes-SP. Na ocasião, representantes do Instituto estiveram reunidos com lideranças e refugiados locais.
  • Maio de 2011 Primeiro curso de formação

    Participantes da primeira formação do Adus
    O curso foi voltado para os primeiros voluntários. O programa contou com o apoio de instituições, pesquisadores e lideranças que trabalhavam com o tema do refúgio e foi estruturado em quatro palestras, que totalizaram 12 horas.
  • 20/11/2011 Encontros com refugiados

    Registro do primeiro encontro do Adus com refugiados
    Realização do primeiro de muitos encontros com refugiados. A cada encontro o número de participantes crescia. Relembre clicando aqui.
  • 11/06/2012 Certificado de OSCIP

    Adus recebe certificação de Organização da Sociedade Civil de Interesse Público, do Ministério da Justiça do Brasil.
  • 06/04/2013 Primeiro curso de português

    Lançamento do primeiro curso de português para refugiados do Adus
    O Adus lança o seu primeiro curso de português. A iniciativa foi viabilizada tendo a Wizard Idiomas como parceira. Nova turmas foram lançadas nos meses seguintes.
  • 16/06/2013 One Love Junino

    Festa One Love Junino
    As 200 pessoas que estiveram nesta atividade cultural jamais se esquecerão da diversão e da integração entre as pessoas. Foi o primeiro grande evento do Adus e o primeiro dos eventos em parceria com o Atados. Relembre como foi.
  • 31/08/2013 Primeira graduação

    Refugiados que graduaram receberam certificados
    Os refugiados da primeira turma do curso de português superaram obstáculos aprendendo a língua. A cerimônia de entrega dos diplomas foi marcada por muita alegria.
  • 29/06/2014 Copa do Mundo dos Refugiados

    Copa do Mundo dos Refugiados
    O Brasil recebeu a Copa do Mundo de futebol em 2014. O Adus, junto de seus parceiros e da sociedade civil (via financiamento coletivo), promoveu a Copa do Mundo dos Refugiados. Mais de 200 refugiados estiveram presentes e 150 voluntários participaram da organização. Relembre como foi!
  • 05/01/2015 Sede própria!

    Assinatura de contrato da sede própria
    Depois de quase cinco anos de existência, o Adus conquistou o sonho de sua sede própria. Esta realização possibilitou a ampliação das ações dos Programas do Instituto, além de um atendimento mais presente aos refugiados.
    adus-fundador-marceloadus-fundador-andreaadus-fundador-victor
  • O Adus se transformou em algo muito maior do que minhas ambições pessoais. Quando começamos a idealizar o projeto, estava desempregado e tinha uma filha recém-nascida, mas a ideia precisava se transformar em algo concreto. Minha motivação é ver a vida destas pessoas melhorar. É uma tarefa interminável, pois enquanto a situação de um refugiado melhora, muitos outros chegam ao Brasil.
    Marcelo Haydu
    Fundador do Adus
  • O Adus vem superando obstáculos desde sua fundação. Vejo a idealização do Instituto como uma contribuição social, e espero que a iniciativa seja eternizada pelas suas realizações e pelo que proporcionou na vida de tantos refugiados.
    Andrea Piccini
    Fundador do Adus
  • O Adus surgiu a partir de uma necessidade que já existia há muito tempo e se tornava cada vez mais latente. Com uma visão acolhedora, o Instituto vem trazendo impactos positivos na vida de centenas de refugiados, possibilitando um ambiente saudável e promissor para a integração deles no Brasil.
    Victor Mellão
    Fundador do Adus